“A íris é o mundo. Nenhum outro método possibilita entender e compreender o indívíduo com tanta riqueza e sutileza como a irisdiagnose, porque o olho é talvez, o microssistema orgânico que melhor traduz o ser como ele é.”

Iridologia – Análise de Saúde pela Íris

É uma ciência por meio da qual o terapeuta descobre através de marcas, sinais e coloração presentes na íris as condições do estado geral de saúde do indivíduo. Mostra o estado estrutural e funcional do corpo humano. Se ele está em equilíbrio ou desequilíbrio e em que estágio se encontra. Podemos descobrir também os depósitos de toxinas e medicamentos, as debilidades inerentes e o estilo de vida do interagente.
Benefícios:
- Ajuda em problemas intestinais
- Melhora do sono
- Melhor resposta ao estresse
- Maior autoconhecimento
- Boa circulação e problemas com dores
- Melhor funcionamento cerebral e respiratório
- Aumento do nível de energia
- Melhor absorção de alimentos
- Outros problemas de saúde

Lembre-se que para obter todos os benefícios é fundamental fazer o tratamento certinho! 

Como surgiu a Iridologia


Embora a técnica já fosse conhecida pelas civilizações egípcia e grega, e até pela Medicina Tradicional Chinesa, foi Ignatz Von Peczely, ao capturar uma coruja e acidentalmente quebrou uma das patas. Preocupado com o ocorrido, notou o surgimento de um sinal na parte colorida do olho da ave, a marca continuou mesmo após a correção da fratura, assim, o médico passou a observar alterações no organismo de seus pacientes através da íris, idealizando um mapa dos órgãos do corpo humano. Desta forma que surgiu a iridologia, método observacional que estuda a íris para conhecer o indivíduo integralmente. E isso só foi possível porque o olho é uma terminação do nervo óptico e, também, um prolongamento exterior do sistema nervoso autônomo. Considerando que a íris é formada por fibras nervosas, ela seria capaz de receber informações de todo o sistema nervoso, mostrando características psicofísicas, predisposições, desequilíbrios ou pontos fortes, a capacidade de recuperação de cada um, além do impacto do estilo de vida na saúde. 

Como funciona a Consulta?

O tratamento é dividido em duas consultas. Na primeira consulta é feita a foto da íris e analisada, dura em torno de 1h e 15 minutos. Depois, em 60 dias é concedido um retorno gratuito, onde é tirada uma nova foto e dura em torno de 30 a 40 minutos.

Como funciona o Tratamento?

O tratamento é feito de forma totalmente natural, e poderá ter indicação de suplementos, produtos quânticos e fitoterápicos. Além de dicas de alimentação e mudanças no estilo de vida.

Eventualmente poderão ser indicados tratamentos alternativos como massagem, acupuntura, etc...


Evolução de Tratamento Iridológico

Explicação da Evolução do Tratamento Iridológico

Todo clareamento de íris em iridologia indica um organismo mais desintoxicado, mais bem nutrido, com mais energia e vitalidade, além de apresentar um sangue mais alcalino e que circula melhor, contribuindo de forma fundamental para uma boa saúde e a prevenção de doenças no presente e no futuro.

O Profissional

● Administrador de Empresas (Univali) com Especialização em Gestão Florestal (UFPR)
● Curso de Iridologia – Escola Clássica, Alemã e Método Ray-ID (2013) Karen Sukadolnick – Fpolis - SC
● Curso Intensivo de Iridologia Terapêutica - Escola Clássica, Alemã e Método Ray-ID (2015) 75hs/aula – Karen Sukadolnick – Fpolis - SC
● Curso de Iridologia Intensiva – 120 hs/aula – Edomar Cunha (2016) Sorocaba –SP
● Congresso Brasileiro de Iridologia e Naturopatia (2016) Curitiba-PR 
Participações: Danielle Lo Rito (ITA) e David Pesek (EUA)
● Curso de Bioquímica e Suplementação de Vitaminas e Minerais
●  Palestrante de Saúde

Outros Cursos na área da Saúde
● As essências vibracionais na Prática Diária – Dra Rosângela Arnt – 2013
● Abordagem da Incompatibilidade Alimentar através da Biofísica Quântica – 2014
● Aplicabilidade da Biofísica Quântica na Geriatria - 2014
● O Desafio dos Relacionamentos – Bruno Gimenes e Patrícia Cândido – 2014
● Detoxificação: Como ajudar seu organismo a eliminar toxinas – 2015
● Como modular a autoconsciência através das práticas integrativas quânticas – maio 2016
● Bioestética Funcional – junho 2016
● O terreno Biológico na visão das práticas integrativas quânticas – novembro 2016
● Fisiologia Orgânica e Terapia Quântica 1 – março 2017
● Hormônios e Vitalidade – Agosto 2017
● Sensibilidade ao glúten sem doença celíaca- Osvaldo Fogaça – agosto 2017 
● Fisiologia Orgânica e Terapia Quântica 2 – novembro de 2017 

ARTIGOS

1. PESQUISA DESCOBRE QUE O AÇUCAR MUDA O METABOLISMO EM ATÉ AS MAIS SAUDÁVEIS DAS PESSOAS.

• O açúcar refinado é um dos produtos mais perigosos que você pode ingerir e provoca dependência que é difícil de quebrar, pois afeta os neurotransmissores da mesma forma que a cocaína faz.


• O consumo de açúcar está fortemente ligado às principais causas de morte. Isso desencadeia disfunção metabólica e mitocondrial levando a obesidade, depressão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2 e distúrbios neurodegenerativos, como a doença de Alzheimer.


• Os dados históricos demonstraram que a indústria açucareira manipulou informações por décadas para aumentar os lucros.


• A sua melhor estratégia para reduzir os custos de cuidados de saúde é reduzir severamente a ingestão de açúcar e ler cuidadosamente rótulos em qualquer alimento embalado para mais de 50 nomes que os fabricantes usam para disfarçar o açúcar .


• O açúcar é provavelmente um dos produtos mais perigosos que você pode ingerir e pode desencadear um vício que é difícil de quebrar. O que é tão terrível é que você pode encontrá-lo em quase todos os alimentos processados que você compra. Ele se esconde sob vários nomes diferentes e afeta seu corpo de forma que os cientistas continuam a descobrir. Enquanto a mídia e as associações médicas alertaram sobre o excesso de gordura e sal, houve relativamente pouco dito sobre a superabundância de açúcar na dieta americana.


• A triste verdade é que há um grande número de estudos que abrangem décadas que demonstram que o açúcar faz para a sua saúde, mas a indústria conseguiu enterrar a evidência e afirmou que o açúcar tem pouco ou nenhum efeito sobre sua saúde ou seu peso.


• De acordo com um estudo recente, o consumo de açúcar é responsável por até 40% dos dólares de cuidados de saúde gastos a cada ano. Nos EUA, mais de US $ 1 trilhão é gasto lutando contra obesidade , doenças cardíacas, diabetes e câncer. Todas essas doenças estão relacionadas ao consumo excessivo de açúcar.








Fonte: www.mercola.com.br

2.. CHLORELLA – VERDE, PEQUENA E ÓTIMA PARA A SAÚDE

Quem nunca ouviu falar de chlorella pode achar que é um remédio. Mas está bem longe de acertar. Na verdade, a chlorella é uma pequena alga verdinha encontrada em águas doces. Há muitas décadas, pesquisas descobriram que a alga contém diversos nutrientes essenciais para o ser humano. Por isso, além de aplicações clínicas, a chlorella é usada na alimentação também.
Como os orientais utilizam algas no preparo de seus alimentos, eles foram os primeiros a pesquisar e documentar seus achados sobre a chlorella. Durante a Segunda Guerra Mundial, tanto alemães quanto aliados, descobriram as propriedades nutritivas da alga, já que precisavam de um potente alimento nos fronts.
O mundo começava a ver o potencial alimentar da chlorella, mas o Japão foi o primeiro país a produzir a alga em larga escala. O desenvolvimento da tecnologia começou em 1951, quando se achava que a chlorella poderia acabar com a fome no mundo, devido a sua alta taxa de proteínas e a sua capacidade de multiplicação muito rápida.
Porém, apenas em 1975 a chave para o sucesso da alga foi descoberta. O maior problema de viabilizar a chlorella como alimento era a dificuldade dela ser digerida pelo nosso organismo. A alga comprimida continha muitos nutrientes, o que tornava difícil sua digestão. Foi quando se descobriu que quebrar a parede celular da chlorella tornava a alga altamente digerível (cerca de 80% mais). Assim, a chlorella começou a ser comercializada como alimento e suplemento alimentar.
Embora os japoneses tenham “descoberto” a Chlorella por volta de 1900, a alga é ancestral. Ela já existe há mais de 2,5 bilhões de anos (por volta do período pré-cambriano).

BENEFÍCIOS DA CHLORELLA
A chlorella é um alimento super completo, por isso é melhor que muitos suplementos vitamínicos. A lista de substâncias com valor nutritivo é enorme, não perca o fôlego. Só de vitaminas ela tem B1, B2, B6, B12, caroteno (precursor da vitamina A), vitamina E e vitamina C. Já os minerais são cálcio, sódio, ferro, magnésio, potássio e fósforo. A lista continua: leucina, lisina, oleucina, tirosina, cisteína, metionima, fenilanina, arginina, valina, alanina, serina, glicina, prolina, histidina, triptofano, treonina, ácido glutâmico, ácido aspártico, carboidratos, lipídios, proteínas, fibras, xantofila, ácido pantotênico, ácido nicotínico, ácido fólico, além de proteínas. Ufa!
Por falar em proteínas, 60% da composição da chlorella é de proteínas, mais até do que a carne de vaca, de soja e trigo, por exemplo. Outra substância amplamente encontrada na chlorella é o beta-caroteno. A alga tem até 10 vezes mais caroteno que a cenoura. Além disso, você pode ver na lista que ela ainda contém 8 aminoácidos que são essenciais para nosso organismo, além de outros não essenciais, mas que fazem bem. São diversas vitaminas, ácido fólico e sais minerais, além de outros componentes que também são essenciais.
Por conta dessa enorme gama de nutrientes, a chlorella traz diversos benefícios para nossa saúde:
• Efeito antioxidante: previne o envelhecimento precoce e faz bem para a pele, combatendo inclusive manchas;
• Imunidade: sua função antioxidante ajuda também na imunidade do organismo com atividade antitumoral, antibacteriana e antiviral., além de fortalecer nossas células e combater alergias;
• Previne e combate o câncer: possui substâncias que retardam e previnem o desenvolvimento de células cancerígenas;
• Intestino: regulador natural das nossas funções intestinais, alto teor de fibras garante um bom funcionamento do nosso aparelho digestivo. Tem alto efeito detox por causa da clorofila;
• Estômago: a chlorella ajuda em casos de azia e gastrite;
• Sangue: magnésio e clorofila são ótimos para nosso sangue e ainda mantêm seu pH nos níveis ideais;
• Ossos: o cálcio encontrado na chlorella ajuda a prevenir a osteoporose, trata fraturas e o enfraquecimento dos ossos;
• Cérebro: o fósforo ajuda nossa atividade cerebral, melhorando a concentração, raciocínio e prevenindo doenças degenerativas;
• Colesterol e hipertensão: reduz o colesterol e a pressão arterial, prevenindo doenças cardiovasculares;
• Hepatite: pesquisas mostram que a chlorella pode ser utilizada com eficácia no tratamento da hepatite C, reduzindo os níveis de enzimas hepáticas, como a alanina transaminase (ALT);
• Dietas: além do efeito detox da clorofila, a chlorella confere uma sensação maior de saciedade, o que é ideal para dietas e para manter o peso. Combate a anemia.
• Gestantes: reduz o risco de anemia, proteinúria e edema na mulher grávida. 

3. A HOMOCISTEÍNA E A VITAMINA B12


Algumas publicações médicas a consideram “o novo colesterol”, mas a homocisteína ainda é muitas vezes desconhecida pelo público em geral.

Homocisteína elevada é a causa de muitas doenças.
A homocisteína é considerada “o novo colesterol” e as consequências do seu desequilíbrio não estão ainda bem estudadas. O assunto é cada vez mais um foco na medicina, uma vez que está relacionado com a patogénese de muitas doenças. Níveis elevados de homocisteína estão associados a danos nos vasos sanguíneos e podem conduzir a desordens como hipertensão arterial, ataques cardíacos ou derrames. (1-2) Além disso, o excesso de homocisteína tem um efeito negativo sobre a saúde das células, o que está associado ao desenvolvimento de Alzheimer ou demência.3 A correlação com a depressão, distúrbios oculares e osteoporose está ainda a ser estudada.

Até agora, apenas cerca de 50 % dos ataques cardíacos e derrames podem ser explicados por fatores de risco. A homocisteína é atualmente uma dos candidatas mais promissoras para preencher a lacuna da outra metade. Atualmente, é estimado que cerca de 10% dos ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais podem ser explicados pelo aumento da homocisteína. (4-5) .

Em altas concentrações, a homocisteína danifica as células diretamente, e é por isso apontada como um veneno celular. No entanto, esta definição é enganadora, pois a homocisteína é um produto intermediário necessário e natural do metabolismo. Ela favorece, no entanto, um espessamento do sangue, de modo que a partir das duas perspectivas contribui para um aumento do risco cardiovascular. (6)

A homocisteína e o abastecimento da vitamina B12
Normalmente, a homocisteína, um produto intermediário no metabolismo. Ela fica acumulada nas células do corpo e em outras substâncias, tais como a S-adenosilmetionina (SAM), a qual é a base para a síntese de muitos compostos do organismo. Para a conversão da homocisteína certas etapas metabólicas são necessárias. A vitamina B12 e ácido fólico são centrais no processo – quando existe um desequilíbrio ao nível dessas vitaminas, a homocisteína não pode ser processada. Quando a homocisteína resultante fica acumulada é prejudicial para a saúde.

A homocisteína pode ser também convertida numa instância no fígado e rins por meio da betaína. Se transiciona para metionina ou é degradada com o auxílio de vitamina B6 para cisteína. Os factores centrais para os níveis de homocisteína são, assim, a vitamina B12, o ácido fólico, a vitamina B6 e a betaína. A vitamina B12 e o ácido fólico são os compostos de maior importância.

CONTATO / LOCALIZAÇÃO

Consulta: (48) 99949-6980 (WhatsApp) / (48) 3028-3885 (Espaço Terapêutico) 
E-mail: marcosmedeirosrocha33@gmail.com
Endereço de Atendimento:
Espaço Terapêutico Maria Bonita
Rua Anita Garibaldi, 136 Loja 12
Entrada pela Av. Hercílio Luz ao lado do Posto Br 
Centro – Florianópolis - SC